Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos do Vigário

Contos do Vigário

O Típico Tripé que Mete Água

 

Um dia de guerra no Iraque dava para pagar uma missão robótica ao planeta vermelho e o orçamento dos EUA, em 2011, atribuía 70 vezes mais dinheiro à Defesa do que à Ciência. O astrofísico Neil deGrasse Tyson salientou que “num ano o dinheiro gasto em defesa (e na banca) é equivalente a todo o orçamento da NASA dos últimos 50 anos”. É escusado enumerar para que serviu a guerra até agora. Podemos reparar que, não só descobrimos água em Marte, mas descobrimos que a guerra e a banca também “meteram água” e que esta não e sinónimo de condições favoráveis para a vida mas sim de condições desfavoráveis para a vida.

 

A ciência especial traz-nos a capacidade de ver as horas certas, de tratar doentes e de aprofundar questões. Há dezenas de tecnologias que usamos todos os dias, criadas pela tecnologia espacial. A ausência de ciência aumenta o número de mortos. A ausência de guerra aumenta o número de vivos. Assim, temos uma equação em que a ciência é 1 e a guerra é -1. Se temos ciência temos vida e se temos guerra temos morte. Não é um equilíbrio essencial mas um equilíbrio em que falta um termo para a equação fazer sentido. O terceiro ponto de ligação é a economia. Fica assim 1+x=-1.  Sim, a economia pode valer o dobro da ciência em negativo para servir a guerra. Se for bem direccionada será em dobro o oposto da guerra, a favor da vida:

 

Enfim, é só fazer as contas:

 

1+x=-1  (c+e=g)                               –>          1+(-2)=-1

 

1=-1+x  (c=g+e)                               ->           1=-1+2



ler mais em http://astropt.org/blog/2013/04/08/agua-em-marte-e-na-guerra/